fbpx
Relatos de Viagem

Turismo Sustentável | Formação | Acelerador de Sustentabilidade


––––––––––––––––––––––––––––––

Assista no Youtube
––––––––––––––––––––––––––––––
turismo sustentável:
––––––––––––––––––––––––––––––
[Música] seis sessões em todo o país seis temas sustentáveis seis workshops online para acelerar a sustentabilidade das empresas e organizações com a participação de quatro especialistas que partilham conhecimentos desafios e soluções o projeto acelerador de sustentabilidade promovido pela Expresso ibpi abordou os temas de carbonização e energias

Renováveis e olha agora para o tema turismo sustentável eu diria que hoje em dia a questão da sustentabilidade do turismo sustentável passa a ser ter uma transversidade muito maior do que era do que era anteriormente Apesar dela já estar ela já está presente agora torna as coisas

Muito mais explícitas com toda a agenda ou mais importantes com toda a agenda que neste momento existe do ponto de vista de sustentabilidade quando falamos de turismo sustentável temos também se calhar dizer de que forma é que o turismo hoje em dia pode contribuir para esta a agenda global que tem um ano

Muito muito importante que é o ano de 2015 com com a aprovação Porque nas Nações Unidas objetivos de desenvolvimento sustentável e o turismo sustentável cobre os praticamente os 17 os 17 OBS no mesmo ano para o acordo de Paris só para as questões do do acordo climático e garantir ou tentar que a

Temperatura normal mais do que dois dois graus centígrados individualmente 1,5 graus centígrados depois de uma agenda que a própria Europa deu deu resposta quando falamos de desta questão da neutralidade e um pouco eh concretizar esta corte que foi assinada em Paris que é o Europe de grandilla o pacto

Ecológico europeu em que a Europa assume o compromisso de em 2050 ser neutra em carbono o próprio Portugal em Portugal que em 2019 na mesma altura também tem o seu votar para neutralidade carbólica e por isso o turismo sustentável continuando a utilizar a expressão turismo sustentável tem contribuir para

Todos estes desafios têm contribuído para todos esses compromissos que foram ah foram assumidos não só pelos países Mas cada vez mais pelos próprios pelas próprias empresas pelos municípios e muitas vezes quando essas entidades quando Estes stakeholders são esses compromissos têm que haver na cadeia de valor onde o turismo também está

Enquadrado tem que ter a ver também um compro e tem que haver uma entrega da parte da parte da oferta da oferta turística o turismo tem aqui também um grande desafio e se pensarmos eh Nas questões da ainda de sustentabilidade do ponto de vista ambiental Todos nós temos

Hábitos de utilização de recursos em casa diferentes do dos hotéis ou quando estamos a viajar um exemplo Claro é são dois água e energia gastamos muito mais água quando estamos a viajar e quando estamos num hotel do que estamos em casa consumimos muito mais energia quando estamos fora de casa

Do que em casa mesmo na lógica de resíduos produzimos mais resíduos acho que esquecemos de tudo que aprendemos e que fazemos em casa deve-se fazermos um hotel por isso temos que tem aqui o o turismo sustentável tem também aqui uma componente extremamente importante que é de sensualização dos seus hóspedes

Sensibilização dos seus clientes no sentido de também os ajudar nessa nessa jornada sustentabilidade e não apenas os hóspedes e os seus clientes mas também entramos a questão eh na vertente social mas também suas equipas também as suas equipas deverão ser um embaixadores daquilo que estão a promover e dos

Produtos que estão a criar os grandes Desafios que se incluem para neste momento para o turismo sustentável acaba por ser a preservação dos recursos naturais que são ativos importantes daquela da sua da sua própria da sua própria oferta promover o bem-estar da comunidade local porque pode ser gerador também de

Emprego e a gestão destacou da disponibilidade é extremamente importante uma outra reduzir a sazonalidade da procura e por isso que queria tornar ativo para evitar aqueles grandes Picos de consumo a grande aquele criar aquele grande estresse em termos de consumo de energia inconsciente de água e tentar reduzir essa sazonalidade

Limitar o impacto ambiental dos transportes ligados ao turismo falei há pouco da pegada de carbono ou das emissões do setor 8 ou 11%, onde o transporte tem aqui um peso extremamente relevante melhorar a qualidade dos empregos no setor e sabemos é um tema que está na

Agenda hoje em dia e isso também é sustentabilidade é garantir a sustentabilidade desses posse de trabalhar trabalho e minimizar a precariedade que possa existir a grande que podem ser nestes postos de trabalho que depois da origem aqui depois esta esta oferta esta esta jornada deste ser contínua porque está constantemente

Pessoas a crescer ensinadas têm que ser tem que ser formadas e por isso tem aqui Um aspeto de de extrema a relevância e por isso e também limitação dos impactos ah negativos que existem a nível ambiental em determinados turísticos há aqui um conjunto de oportunidades que esta questão do turismo sustentável abre

Às às próprias organizações que devem ver sempre isso como uma oportunidade e não tanto como uma uma ameaça porque também o grau de exigência dos seus clientes é cada vez maior o grau a sensibilização para estes temas Por parte dos clientes Essa é é maior como em tudo que diz respeito à

Sustentabilidade não vai acontecer de um dia para o outro As coisas não acontecem por um decreto envolve pessoas envolve atividades dinâmicas mas tem que estar bem definido Qual é que é o objetivo que se pretende alcançar e qual é o trajeto pode ser seguido se calhar não é um ou dois anos

Mas talvez idealmente assim em 10 anos Já começamos a sentir algumas transformações importantes naquilo que é esta jornada de sustentabilidade S que se fala de de problemas de sustentabilidade do Turismo mas isso tem vindo a mudar ao longo do tempo a falta de sustentabilidade no turismo no início e surgiu muito associada ao

Facto dos impactos que o turismo tem os ecossistemas sobre estudo do Turismo massas não é a forma como turismo de massas acaba por degradar Os territórios onde ocorre e depois acaba por tornar esses territórios menos atrativos e portanto coloca-se um problema de sustentabilidade e por outro lado a

Forma como são apropriados os benefícios do Turismo na divergência entre operadores turísticos e populações locais portanto existe operadores turísticos que em determinados do territórios são operadores internacionais obviamente também existem as populações locais ou empre atividade econômica é dinamizada mas existe a sensação ou existia a sensação de que

Ela estava desequilibrado nos ganhos na progressão desses ganhos muito desequilibrado este ano foi feito um trabalho da organizado pela Organização Mundial de turismo que fez um levantamento de todos os de uma série de países os planos de turismo eles tinham ou não preocupações de natureza de desenvolvimento sustentável

No turismo e tem a maioria tem mas tem com níveis muito diferenciados depois há um conjunto de outros domínios de desenvolvimento sustentável que não estão presentes em todos os países como por exemplo a eficiência energética reciclagem a diminuição diminuições de de gases com efeitos de estufa e em muitos poucos está considerado por

Exemplo os resíduos alimentares hotelaria também tem um contributo importante isso também chegou à conclusão que estas últimas estes energética reciclagem tem objetivos nos planos de turismo mas eles não são obrigatórios são recomendações portanto as empresas não têm necessariamente que os cumprir depois verificamos também que esta abrangência do objetivos de desenvolvimento sustentável é

Essencialmente relevante nos planos de turismo de alguns espaços geográficos em particular na Ásia e do pacífico ao contrário do que se poderia estar a pensar os países mais maduros em termos de desenvolvimento são aqueles que têm regras menos rígidas de objetivos de desenvolvimento sustentável aplicados ao turismo os países emergentes na Ásia já

Tem uma obrigatoriedade e portanto são mais compulsivos no cumprimento desses desses objetivos pois existem também outros rankings que se identificam por exemplo os 20 países mais envolvidos eh com o turismo sustentável aqueles que vão à frente que são os líderes e Aí vemos que são claramente os países candidatos com a

Suécia à cabeça portanto na Suécia por exemplo 65% das empresas que trabalham na área do Turismo usado desenvolveram um plano de turismo sustentável para as suas próprias empresas e portanto encaram como o fator de competitividade em termos de iniciativas que podemos destacar a uma interessante que é uma iniciativa em

Colaboração também com a Organização Mundial de turismo que é uma iniciativa que cria uma uma plataforma que é o rotel luxo uma plataforma que permite encontrar a informação para pequenas e médias empresas do setor turismo encontrar informação que lhes permita aumentar a eficiência energética aumentar a reaquilização de recursos e

Tem até essa plataforma tem quase como autodiagnóstico que se pode fazer online e depois diz o posicionamento da empresa em termos de sustentabilidade naqueles domínios e dá dicas de ações que as empresas podem implementar depois existe uma outra que é o One plenaut e que está focada em implementar especificamente no

Objetivo de de de consumo e produção sustentáveis tentar ser também uma uma plataforma que tenta acelerar a integração dessas preocupações nos nos planos de desenvolvimento das empresas e portanto tem tem guias tem tem recursos ferramentas que podem ajudar as empresas essas preocupações da forma mais acessível e utilizando tecnologias que

São utilizadas e que já foram experimentadas no outros sítios do mundo e que podem ser também adotadas por essas empresas Pois por exemplo está com outra que é o plano português eh que eu acho muito interessante do plano português tem a perspectiva de um programa de informação

Na escolas em que se tenta desde logo educar as crianças para ter ações de turismo sustentável ou seja práticas que permitem salvar os locais ou que permitem utilizar coisas que são recicláveis e que se forem desde pequenos habituados a fazê-lo portanto será muito importante

Nós temos os Fundos que vem do PRF que é o quadro comunitário temos Fundos que também ao abrigo do Portugal 2030 e neste caso temos uma terceira linha de fundos que são os Fundos disponibilizados pelo turismo de Portugal São específicos para o setor do Turismo ao todo temos 3500 milhões de

Euros de fundos destinados à sustentabilidade no turismo dos quais fatia maior são quase 3.000 milhões de euros de Portugal 20 30 700 milhões de euros do prr e 20 milhões de euros do Turismo de Portugal e portanto são nestes últimos Fundos que nos vão enquadrar para financiar as sustentabilidade do Turismo falando um

Pouco mais a fundo do Pr Ah quando Como eu disse nós termos cerca de 700 milhões de prr e que se dividem essencialmente em quê nas agendas que cobriram todos os setores e também cobrem obviamente o Sensores do Turismo mas depois temos outras medidas que são mais específicas

E que do Turismo uma delas tem a ver com o emprego sustentável e portanto é importante nós termos características de emprego que permitam na sustentabilidade dos postos de trabalho isso é algo que é apoiado no âmbito do Pr E também o tema da eficiência energética dos edifícios Estas são duas áreas muito importantes

Para turismo relativamente aos apoios do Turismo de Portugal tal como os apoios no âmbito do Pr estamos a falar depois não reembolsadas portanto subsídios não reembolsadas estas candidaturas estão permanentemente abertas ao com ao contrário daquilo que acontece no PR em que os concursos abrem e fecham no

Âmbito dos apoios do Turismo de Portugal nós temos candidaturas permanentemente abertas e a adotação dos 20 milhões da Euro já está Ah praticamente tomada nas candidaturas que foram feitas o que é que se pretende com os apoios do Turismo genericamente ter um turismo mais sustentável mais responsável e um

Turismo mais inteligente portanto não é limitativo no âmbito Quais são os apoios que as empresas podem candidatar demonstrar que que efetivamente vão cobrir ou a sustentabilidade ou a responsabilidade ou o turismo mais inteligente estes apoios cobrem ter micro ipms quer entidades públicas e portanto qualquer um destes três tipos

De entidades que pode candidatar aos apoios do Turismo de Portugal por fim O Abrigo do Portugal 20 30 como sabemos há um forte compromisso com o tema do emprego sustentável dos 2.800 milhões de euros reservados para o turismo 2.200 milhões são efetivamente para financiar um emprego mais sustentável mas depois

Há também o apoio quer atos carbonização da economia que era as infraestruturas energéticas dois temas em que o turismo também pode ser o motor para para chegarmos mais rapidamente ter Portugal mais sustentável os investimentos para além de muita vontade nem todos sabem no âmbito dos apoios públicos porque os

Bancos estão a fazer é disponibilizar apoios complementares para as empresas poderem então financiar aquilo que é necessário financiar para para sustentabilidade o BP em particular tem quatro linhas são diretamente relacionadas com este tema A primeira é a linha BB e s de empresas é uma linha de 500 milhões lançada pelo banco que

Vem financiar projetos até 10 anos porque de alguma forma para tentarmos responder à necessidade e a maturidade dos investimentos que estão relacionados com a transição e est é uma linha para a transição para Além disso temos também na linha PPR esta linha destina as empresas que se candidatam ao Pr

Independentemente de estarem numa fase em que o seu projeto já foi ou não aprovado e portanto com esta linha podem ter antecipar subsídios que vêm a receber quer fazer o financiamento complementar porque nem todos os investimentos são enquadradas no âmbito do Pr para Além disso temos a linha vai eficiência

Energética é uma linha na qual bpi tem as posicidade na colocação e é uma linha com uma garantia de 80% prestada pelo leite que permitares empresas para beneficiar condições financeiras mais atrativas porque o banco para as empresas a vantagem de beneficiar da garantia do lei e também uma linha que

Pode ir até 20 anos e portanto muito compatível com aquilo que estamos a falar em termos dos prazos de retorno dos investimentos desta natureza por fim falávamos da linha de qualificação da oferta 2021 é uma linha do Turismo de Portugal portanto é um trabalho em parceria do Turismo de Portugal com os

Bancos e esta linha Visa efetivamente de lutar Portugal de um turismo mais sustentável e mais preparado para para o futuro e portanto não é uma linha para novos Empreendimentos é uma linha para a qualificação de oferta que que Portugal já vem centralidade significa nós recebermos o nosso a nossa herança e deixá-lo

Enquanto lugar para as gerações futuras e é precisamente isso que o turismo faz o turismo recebe o legado recebe a herança essa janela gastronômica arquitetônica cultural e tudo este setor tem como objetivo protegê-lo para passar como o gato para as gerações seguintes Portugal e toda a nossa cultura é

Defendida também pelo setor de turismo e por isso é tão relevante fazemos associação entre sustentabilidade e turismo nós hoje em dia vemos aqui a questão das empresas olhar muito para os turistas também enquanto pessoas compreender estamos a trazer também aqui esta esta este momento certo turista mais ligado a

Preservação e a conservação do patrimônio cultural e natural dos países onde visita e também para conseguirmos demonstrar a nossa Cultura a nossa a nossa patrimônio para fazer com que o ticket consiga subir não em termos de massas não nos interessa o turismo massificado mas sim um turista mais consciente que pretende descobrir melhor

O país e passar aqui mais tempo cada vez mais seu desempresas estão olhados de forma estratégica para a sustentabilidade e de forma trabalhá-la pode ser relevante para o seu negócio a questão das parcerias empresariais estratégicas é super relevante estamos a falhar a falar um setor trabalha em comunidade e trabalha de forma

Diferenciada se eu fizer nesse sentido vemos muitas vezes também o turismo de Portugal a trabalhar como promotor desta estratégia conjunta e a trazer os Players das diferentes Fontes da cadeia de valor a trabalhar de forma conjunta um desses exemplos é o Green jorn este ano é um programa do Turismo de Portugal

A Inovação e que convida diferentes players do setor a trabalhar de forma conjunta para resolver diferentes questões podemos estar a trabalhar especificamente em transição energética ou não a olhar para para este coldres e perceber como é que eles conseguem comunicar com o cliente de forma mais próxima nós hoje em dia temos aqui

Plataformas que fazem com que as empresas estejam bastante distanciadas do consumidor final e o objetivo muitas vezes também aqui destas parcerias estratégicas é apresentar-nos enquanto um todo como uma marca de Portugal para ficar mais próxima das pessoas dos clientes que nos procurem também nesta nesta questão

De ter o nosso nome de ter a nossa identidade muito próxima e ter muito própria em termos turistas para não sermos mais apenas mais uma cadeia de valor mas sermos um mais valor dois exemplos de que forma que a ter um turista mais responsável e mais centrado

E mais interessado pode de alguma forma acrescentar a oportunidades a forma tradicional como as empresas têm os seus setores a sua unidade de negócio pensada um deles é o exemplo vinílico cada vez mais o fato de trabalharmos a agricultura de forma sustentável negativa a pensar também na redução do

Consumo de água permite acrescentar serviços e vemos estas grandes unidades a ter visitas adivinhas a ter também hotéis Associados à sua oferta portanto vemos também a sustentabilidade como uma forma diversificação dos serviços que são apresentados outro exemplo pode ser também de que forma aquilo que as próprias religiões turísticas podem

Trabalhar de forma diferente mais uma vez vou aqui olhar para a madeira e a forma como turismo de natureza está de alguma forma acrescentar valor e trazer até momentos a cadeia de valor e novos players olhar para a sustentabilidade como oportunidade é sem dúvida algo que

Faz sentido e que temos de inovação nós devemos cada vez mais acontecer [Música] Este foi mais um workshop online duas acelerador do sustentabilidade promovido pelo estresse pelo PPI Não perca o próximo dedicado à agricultura sustentável [Música]

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo