fbpx
Relatos de Viagem

Viagem de Ecoturismo ao Parque Intervales, estado de São Paulo


––––––––––––––––––––––––––––––

Assista no Youtube
––––––––––––––––––––––––––––––
ecoturismo são paulo:
––––––––––––––––––––––––––––––
O Parque Estadual intervales não está entre os mais visitados recebe 7.000 pessoas ao ano ele fica a 270 km de São Paulo entre os vales do Ribeira e do alto Paranapanema se espalha por cinco municípios e protege um dos mais importantes remanescentes de Mata Atlântica é fonte de água alimento e

Serve de refúgio para muitas espécies da fauna só de mamíferos mais de 100 alguns raros são vistos apenas por poucos funcionários os mais antigos típicos mateiros já vi por umas cinco vezes a onça pintada a onça par por mais então sempre a gente viia mas muito tempo que

Tô aqui vi poucas vezes intervales é vizinho de outras áreas protegidas Parque Estadual Carlos Botelho o petar Parque Turístico do alto Ribeira Estação ecológica tu unidades que formam o chamado contínuo ecológico de Paraná piacaba declarado pela Unesco reserva da biosfera e Patrimônio da Humanidade espaço de pesquisa educação ambiental e

Ecoturismo projetos para conservar a Mata Atlântica dependem de financiamentos e parcerias numa delas com a ONG wwf Brasil a proposta é monitorar os impactos causados pelo turismo monitore desenvolvidos com o projeto começaram a avaliar como a presença de visitantes afeta a vida na floresta de plantas e de animais alguns

Sinais pelo caminho ajudam neste diagnóstico por exemplo trilhas degradadas plantas arrancadas lixo pelo chão pequenos deslizamentos de terra também preocupam porque levam embora espécies vegetais além de colocar em risco a segurança do turista a largura da trilha também precisa ser monitorada com frequência porque se aumentar não é

Bom sinal de perda de vegetação tudo isso dá uma noção para o parque de como esse espaço está sendo usado e o que precisa ser feito para melhorar a padronização é muito importante mas sobretudo a melhoria da prestação de serviço e dos produtos de ecoturismo né assim pra pessoa quando ela entra numa

Unidade de conservação Estadual num parque estadual que ele vai ter uma maior segurança para fazer a trilha de que ele vai ser bem recebido de que ele vai receber a informação seu Luiz e seu Eliseu fazem a manutenção das trilhas e agora monitoram os impactos as Estacas demarcam os pontos que serão conferidos

De novo daqui um tempo quanto deu a largura 60 cm este caminho nos leva até a gruta colorida uma das cavernas mais visitadas do Parque chama colorida você prestando atenção tem lugar que a a rocha é um pouco mais marrom mais branca mais escura ó A Caverna de rocha

Calcária e formações muito típicas ganhou um acessório este aparel registra a temperatura ambiente com e sem a presença de turistas é uma área que é natural então se você tem uma intervenção por exemplo uma visita de um você tem um impacto então a gente pode medir esse Impacto você pode dimensionar assim quantas

Pessoas que você pode levar naquela Trilha ou naquela caverna a trilha continua e entramos em área de Mata primária com árvores frondosas centenárias pouco chegamos à Cachoeira do Mirante lugar que os turistas adoram especialmente os que estão estreando que um ecoturista consciente não pode fazer quando entra na mata ah não pode ficar

Gritando não pode jogar lixo também não pode destruir a natureza não pode ficar arrancando plantas quebrando elas e

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo